Entenda como funciona a compra de ações, e como investir na bolsa com pouco dinheiro

Você já ouviu a frase “investir na Bolsa é papo de quem já é rico”?

Esse é um dos mais comuns mitos sobre a compra de ações. 

Isso porque os investimentos em ações estão cada vez mais democráticos, acessíveis para diversos perfis de investidor, e versáteis para vários objetivos diferentes.

Em outras palavras, todos podem começar a investir em ações, mesmo com pouco dinheiro disponível para esse fim.

No entanto, é claro que é preciso estudar para compreender como funcionam os investimentos na Bolsa e começar com o pé direito. 

Para tanto, não deixe de ler este artigo. Aqui, vamos explicar exatamente se dá esse processo e dicas para começar a investir com pouco dinheiro. Acompanhe!

Como funciona o processo de compra de ações?

Ações são as menores parcelas que compõem o capital social de uma empresa. Portanto, ao comprar uma ação, um investidor se torna sócio dela. 

Dessa forma, se uma empresa que vende suas ações gera lucro, seus sócios recebem parte deles. 

Essas ações são negociadas dentro da bolsa de valores, contudo, os investidores não podem comprá-las diretamente por lá. É preciso criar uma conta em uma corretora de valores, que funciona como um intermediador de compra e venda por meio do home broker.

O home broker é uma plataforma digital onde são negociadas ações de todo lugar do mundo, de maneira simples, rápida e segura, o que torna a compra de ações ainda mais acessível.

É por meio desta plataforma que os investidores podem analisar as ações disponíveis e escolher a opção mais alinhada com seus objetivos financeiros.

Então, para entender como funciona a compra de ações, um investidor deve:

  1. Definir seus objetivos financeiros;
  2. Abrir uma conta em uma corretora de valores;
  3. Transferir dinheiro para sua conta da corretora;
  4. Escolher quais ações comprar no home broker;
  5. Emitir ordem de compra das ações.

Vamos entender esses pontos:

  1. Definir seus objetivos financeiros

Por que você quer investir? Para construir sua reserva de emergência ou para aumentar seu patrimônio?

Independente de qual for o seu objetivo, é preciso tê-lo em mente na hora de comprar ações. Afinal, é ele que guiará suas escolhas para que considere a mais rentável para você.

  1. Abrir uma conta em uma corretora de valores

Como falamos anteriormente, só é possível adquirir ações por meio de uma corretora de valores. 

Atualmente, existem várias opções de corretoras de valores que funcionam como uma espécie de e-commerce de investimentos.

Para escolher a mais adequada para você, considere:

  • o seu perfil de investidor;
  • o cadastro da corretora de valores no CVM (Comissão de Valores Mobiliários);
  • os custos da corretora (como taxa de corretagem, taxa de custódia, por exemplo);
  • um atendimento de boa qualidade;
  • testar mais de uma corretora de valores.
  1. Transferir dinheiro para sua conta de corretora

Para adquirir as ações, é necessário, primeiro, transferir dinheiro, por meio de um TED ou DOC, para sua conta da corretora. Assim, com os créditos, você pode iniciar suas operações de compra de ações.

  1. Escolher quais ações comprar no home broker

Ao criar uma conta na corretora de valores de sua preferência, basta acessar o home broker e escolher a ação que está mais alinhada com seu objetivo financeiro e realizar a transação da compra pelo próprio aplicativo da corretora, sem deixar o conforto do seu lar.

  1. Emitir ordem de compra de ações

Para emitir a ordem de compra de ações, você deve inserir o código da ação, a quantidade de ações e o preço a ser pago.

Porém, muitas das ações da bolsa só podem ser compradas em lotes padrões com 100 ativos, mas você verá, a seguir, que é possível começar a investir nas ações da bolsa com pouco dinheiro, sem adquirir o lote completo das ações.

Depois de emitir a ordem de compra, basta aguardar sua execução.

Como começar a investir na bolsa com pouco dinheiro?

Investir na bolsa é mais acessível do que se imagina. Até porque, existem ações disponíveis na bolsa que custam R$30,00. 

Entretanto, como você viu no tópico anterior, muitas ações da bolsa só podem ser compradas em lotes de 100 ativos, aumentando o valor do investimento inicial.

Então, para começar a investir na bolsa com pouco dinheiro, existem 2 caminhos possíveis:

Mercado fracionário

No mercado fracionário, é possível adquirir, como o próprio nome já sugere, uma ação fracionada, uma unidade dela, que pode variar entre 1 e 99.

No momento em que você for emitir a ordem de compra da ação, basta digitar o código da ação seguido da letra F.

Saiba mais sobre o mercado fracionário no vídeo a seguir:

Tudo o que você precisa saber sobre mercado fracionário

Fundos de investimento

Os fundos de investimento também são uma excelente opção para a compra de ações de maneira segura, e com baixo valor de aporte.

Basicamente, os fundos de investimentos são formados por um grupo de pessoas que querem investir em um ativo. Cada membro disponibiliza um valor para o investimento e sua rentabilidade é paga na mesma proporção do que foi aplicado por cada um.

Então, você pode começar investindo com menores aportes, e ir, com o tempo, melhorando seus resultados e investindo em ações mais complexas.

Além disso, os fundos de investimento são gerenciados por investidores experientes no mercado e que podem oferecer as orientações necessárias para que o grupo se sinta confortável com as aplicações feitas.

Dicas para investir na bolsa com pequenos aportes

Confira 6 dicas sobre como se preparar para investir em ações, mesmo com pouco dinheiro:

  1. Faça um planejamento financeiro e defina os valores disponíveis para o investimento;
  2. Continue estudando mais sobre o mercado de ações para aprender cada vez mais sobre como investir na bolsa de valores;
  3. Para objetivos bem definidos para os investimentos;
  4. Analise bem todas as ações e procure escolher a que esteja mais compatível com seus objetivos;
  5. Escolha uma boa corretora de valores;
  6. Reinvista o que receber para aumentar a rentabilidade das suas aplicações.

E não se esqueça: com o tempo, você pode evoluir a complexidade dos seus investimentos e ter uma rentabilidade mais alta, mas é preciso dar um primeiro passo! 

Agora você já sabe fazer isso tendo poucos recursos financeiros disponíveis, será mais fácil se planejar e continuar fazendo aplicações de maneira sábia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

14 − 4 =